Este site usa cookies para melhorar a experiência. Ao navegar no site está a concordar com o seu uso. Saiba mais sobre os Termos de Utilização.

Rotina do sono: agora, é mais importante do que nunca!

Noites tranquilas

Passos simples podem ajudar a promover uma noite de sono tranquila, para toda a família! 


Sem rotinas fora de casa e com o trabalho e a família menos separados, em tempo e espaço, é fácil “deixar as horas passarem” e acabar com o sono afetado. A somar, a justificada ansiedade causada pela indefinição de futuro, quer em termos de isolamento quer no regresso à normalidade, pode trazer dificuldades na hora de adormecer. Não há fórmulas perfeitas, mas manter uma rotina do sono, mesmo que diferente da que estava habituado, é crucial para um dia produtivo e ativo, com as múltiplas tarefas que tem pela frente. E isto é válido para toda a família. 

Nesta altura, é especialmente importante certificar-se de que as noites das crianças se mantêm estáveis, porque mudanças subtis podem ser causa ou consequência de outras mudanças, como a falta de compreensão ou de gestão emocional perante uma situação, muitas vezes, incompreensível para os mais novos. 

1 – A preparação começa logo no jantar 

Na normalidade, o jantar é a única refeição que a família partilha, com um dia de peripécias para contar. Também por isso, o jantar é normalmente a refeição mais elaborada. Agora que passam o dia inteiro juntos, podem optar por fazer essa refeição ao almoço e, ao jantar, optar por uma refeição mais leve. Isto porque o estômago cheio não é amigo de uma boa noite de sono. 

2 – Abrandar ainda nos espaços comuns 

Só mais um email, só mais um jogo, só mais um documento, só mais um episódio. No tempo entre o jantar e o deitar, “só mais” é expressão proibida. O cérebro precisa de começar, progressivamente, a desligar, e a estimulação, quer seja com trabalho ou com lazer, não ajuda ao exercício. Determinem um serão calmo, que pode incluir uma série ou um filme, mas algo que agrade a todos e que não estimule demasiado os sentidos. A multiplicidade de aparelhos no mesmo espaço também não é recomendada. Se possível, dediquem o tempo em comum para ouvir música calma e para conversar, ou para alguma atividade não tecnológica. Um jogo de stop pode ser o divertimento ideal para ocuparem o tempo. 

3 – O banho pode ajudar 

Muitas pessoas optam por tomar banho de manhã, antes do dia de trabalho, para despertarem. Mas o banho quente pode ter um efeito calmante, ajuda o corpo a aliviar a tensão do dia e a preparar-se melhor para uma noite de sono. Pelo menos enquanto se mantiverem em casa, esta rotina pode ser uma boa aliada. 

4 – Horas de deitar, para todos 

Nas férias, as crianças ficam tendencialmente “um bocadinho mais”. O importante é que todos percebam que o isolamento não é equivalente a férias e que os horários da escola se devem manter. Mesmo que as crianças possam acordar uma hora mais tarde, por se suprimirem as deslocações, isso significa que apenas se poderão deitar uma hora mais tarde. Não cedam em horários demasiado tardios, sob pena de, no dia seguinte, não se conseguirem focar. E, claro, o mesmo é válido para adultos e para o dia de trabalho. 

5 – Tecnologia fora do quarto 

Nunca foi recomendado que se levasse o telemóvel para a cama, mas agora ainda menos: as notificações ao minuto da pandemia são importantes para nos mantermos informados, mas a ansiedade que podem causar antes de adormecer pode comprometer a noite de sono. Optem por um livro de cabeceira, para o tempo de espera até conseguirem adormecer. Mesmo que o telemóvel seja imperativo para um adulto acordar, este pode assumir a tarefa de acordar os restantes familiares. 

6 – A importância da luz

É imperativo ter um candeeiro de mesa no quarto, para não ter de se levantar para apagar a luz, e que optem por amarelas, potentes o suficiente para conseguir ler mas que não afete o processo de adormecer. 

É importante dar especial atenção às crianças, que perante uma situação estranha podem voltar a sentir necessidade de uma luz de presença durante a noite.  

7 – A roupa da cama e o pijama merecem especial atenção 

A regra é simples: não ficar de pijama o dia inteiro. Vestir-se como se fosse para o trabalho. Mas é natural que haja dias não, em que precisa do conforto do pijama, ou dias em que arrasta a mudança para o final da manhã… É por isso especialmente importante trocar com frequência os pijamas de toda a família, e adaptá-los às mudanças de temperatura que se refletem, também, no quarto. 

A roupa da cama também deve ser trocada com frequência e adaptada. Optem por lençóis frescos e por ir adicionando camadas consoante as variações meteorológicas. 

8 – Colchão e almofada: há quanto tempo não pensa neles?

Estão sempre lá e nem pensamos na efetiva importância que têm numa boa noite de sono. Quer seja porque os miúdos agora saltam mais neles, porque faz exercício na cama ou porque trata de algum teletrabalho sentado na cama, o colchão acaba por ser mais usado agora. Mesmo que isto não aconteça, é importante verificar que não há molas partidas nem zonas demasiado gastas. É também importante que se vire e areje com frequência, sobretudo numa altura de confinamento por uma doença transmitida por via aérea.


Publicado 14-Abr-2020  /  17:50